O que é que os carros têm a ver com comissões bancárias?

As famosas comissões que os bancos escondem nos contratos de financiamento

O que é que os carros têm a ver com comissões bancárias?

O que é que os carros têm a ver com comissões bancárias? As famosas comissões que os bancos escondem nos contratos de financiamento.

Não e só nas gestão das contas bancárias que os bancos fazem verdadeiras fortunas. Nos financiamentos, sejam eles quais forem, os bancos também cobram comissões bancárias. Mas, o que é que os carros têm a ver com comissões bancárias?

Tem uma conta bancária? Sim? Então fique a saber que os bancos de uma forma ou de outra vão-lhe, sistematicamente, subtrair património. Provavelmente está farto que as comissões bancárias lhe “suguem” o dinheiro da sua conta bancária. Fazem-no silenciosamente, euro após euro. Por isso escrevemos este artigo para ajudar a proteger o seu património das famosas comissões bancárias e com isso melhorar a sua “saúde” financeira.

Vamos começar pelos automóveis, pois é isso que a para nós, Automoveis-Online, é mais importante.

O que é que os carros têm a ver com comissões bancárias?

Na realidade os automóveis, diretamente, não têm nada a ver com as comissões bancárias, mas são a ferramenta fulcral para que os bancos possam cobrar as mais diversas comissões na contratação de um financiamento automóvel.

Na prática, nessa contratação não há praticamente nada a fazer, isto porque, essas comissões estão lá e os bancos não abrem mão delas. Pelo que o melhor é procurar o financiamento automóvel que seja mais amigável do consumidor.

Quando um consumidor vai comprar um carro e vai recorrer a crédito automóvel, ele vai encontrar as famosas despesas processuais, que não mais são do que a comissão de abertura de dossier/processo de financiamento. Normalmente esta comissão andará na casa dos 450€. Depois, alguns bancos cobram, à parte da prestação, uma comissão denominada por portes. Estes são um valor que se cifrará entre os 2.5€ e os 3.5€ por mensalidade. Ou seja, se o contrato tiver a duração máxima, 120 meses. Assim, o cliente vai pagar esse valor, 2.5€ ou 3.5€, vezes 120.

Alguns bancos cobram uma comissão de reembolso antecipado. Este valor poderá em alguns casos ser de 0,5% sobre o valor amortizado.

Como poupar nas comissões bancárias?

1) Antes de abrir uma conta bancária, faça a devida avaliação sobre a necessidade de possuir essa conta bancária.

2) Ainda que ter uma conta bancária nos dias de hoje seja essencial, existem casos em que se tem uma conta só porque sim. Isso não é argumento e se o está a fazer, saiba que está a perder dinheiro todos os meses. Repare no seguinte exemplo, 5 euros de comissão bancária representarão, no final do ano, 60 euros seus que não poderá utilizar. Então, se realmente não precisa da conta, encerre-a.

Conta bancária de pacote de serviços ou serviços mínimos?

Mas porque ainda não adivinhamos o futuro e a qualquer momento pode ser necessário ter uma conta bancária e tê-la já com algum histórico, opte por abrir uma conta bancária de pacote de serviços ou de serviços mínimos.

A conta bancária de pacote serviços, permite reduzir ao máximo as comissões bancárias que terá que suportar. Na prática, este tipo de conta bancária permite, a partir de uma comissão única, que os clientes tenham acesso a um pequeno conjunto de serviços, que são considerados básicos. Como por exemplo, a manutenção de conta, cartão de débito, transferências e, até, cartões de crédito. No entanto há que ter em atenção que quanto menos serviços contratar, mais baratas estas contas serão.

Conta bancária de serviços mínimos

Ainda assim, acha que as comissões referidas no parágrafo anterior são elevadas, só lhe resta optar por uma conta bancária de serviços mínimos. Esta solução permite-lhe ter uma conta e a comissão é de cerca de 5 euros por ano e tem um cartão de débito grátis.

Todos os outros serviços acima referidos, o cliente tem de os pagar à parte. Este tipo de conta bancária, serviços mínimos bancários, é uma excelente solução para as pessoas que têm rendimentos mais baixos, por exemplo, os pensionistas.

Pagamento de serviços

Ainda há outras ferramentas que podem ajudar a baixar as comissões a pagar ao banco. Ou seja, o pagamento de serviços, como a fatura da água, luz, gás ou a simples domiciliação do ordenado, a contratação de seguros, podem ajudar a baixar as comissões que o banco cobra.

Bancos mais pequenos ou 100% Online

Outra das soluções é optar por um banco de menos porte. Normalmente, os bancos mais pequenos ou os 100% Online são os que têm comissões mais baixas. Ainda que a maioria dos consumidores ainda não se sintam muito à vontade com os bancos 100% Online, a verdade é que eles são instituições bancárias como as outras. A diferença é que têm menos custos operacionais. Em caso de dúvida acerca de um banco, peça informações ao Banco de Portugal acerca dessa instituição, se ela é ou não credível. Contudo, este tipo de instituições, ou seja, banco pequeno ou 100% Online, pode resultar numa poupança efetiva com comissões.

Serviços ao balcão?

Serviços ao balcão? Só se forem mesmo necessários. Para poupar dinheiro com o banco, opte por fazer tudo online e evite fazer movimentos no balcão. Fazer movimentos e levantamentos de dinheiro ao balcão, é só o método mais caro que existe. Se quiser poupar, faça como dissemos acima, use o multibanco, o homebanking, a app do banco,  MB Way ou outro tipo de serviços que não façam ir ao balcão.

Um banco às vezes é suficiente

Salvo raras excepções, usar mais que um banco poder ser muito dispendioso. Ao contrário, se concentrar tudo num, o seu poder de negociação melhora.

Se o seu objetivo é reduzir o custo que tem com comissões bancárias, a concentração tudo num único banco é uma estratégia acertada. Primeiro porque lhe vai permitir uma melhor capacidade de negociação com essa entidade. Segundo, se esse for o seu caso, vai-lhe permitir aderir a uma conta de Serviços Mínimos Bancários (SMB).

Também é correcto não se ter tudo num só lugar, mas isso é para que tem recursos financeiros para pensar dessa forma. Isto posto, se o seu caso é o de uma pessoa que não tem recursos financeiros depositados de montantes que o justifiquem, a utilização de várias contas bancárias, então opte por uma das soluções acima apresentadas.

Siga-nos no Facebook e fique a par de todas as novidades. Faça gosto e partilhe os nossos artigos. Obrigado ツ