Automóveis Híbridos ‘Plug-In’, sim ou não?

Mercedes quer desistir dos híbridos ‘Plug-In’! Porquê?

Automóveis Híbridos ‘Plug-In’, sim ou não?

Automóveis Híbridos ‘Plug-In’, sim ou não? Mercedes quer desistir dos híbridos ‘Plug-In’! Porquê?

Já não de agora que o Automoveis-Online vem falando sobre esta temática e agora o assunto tomou mais força por causa da Mercedes. Ao que se pode apurar, a Mercedes quer acabar com os automóveis Híbridos ‘Plug-In’. Mas porquê?

Nos primórdios da indústria automóvel, a Mercedes foi uma das marcas que mais contribui para o sector. No entanto, a Mercedes que já tinha deixado bem vincada a sua marca na revolução automóvel que estamos a viver, ou seja, a revolução eléctrica, vem agora mudar a sua posição face a esta tendência.

Os indicadores são claros, a Mercedes está a mudar a sua estratégia relativamente à electrificação dos seus modelos. Tudo isto porque o construtor alemão não vê futuro nos Automóveis Híbridos ‘Plug-In’.

Um veículo Híbridos ‘Plug-In’ é um carro equipado com motor a combustão e motor eléctrico, onde lhe são acopladas uma bateria de dimensões reduzidas e que conseguem fazer muitos kms ano modo eléctrico. Para além disso, os automóveis Híbridos ‘Plug-In’ são capazes, em conjunto, motor combustão e motor eléctrico, alcançar níveis de potência muito elevados.

Mas porque é que a Mercedes quer desistir dos híbridos ‘Plug-In’?

Após a oferta apresentada no Salão Automóvel de Munique, o chefe de desenvolvimento da Daimler, Markus Schäfer, afirmou que, “não existe futuro na tecnologia, e por isso, não existe qualquer interesse por parte da Mercedes”. Acrescentando que, “Os investimentos já foram feitos, agora, estamos a utilizar as tecnologias”.

A Mercedes está sozinha neste processo?

Pelos vistos a Mercedes não é o único construtor que está a desistir das motorizações híbridas. Existem outros fabricantes que estão a olhar para o mercado do mesmo ângulo que a Mercedes.

Para os construtores, o custo de construção, custo de manutenção e custo de aquisição muito elevado, motorizações demasiado complexas, preço das baterias, desvalorização gigante do veículo híbrido plug-in em usado, bem como os custos que geram para o consumidor, são os principais factores que os levam a desistir dos híbridos plug-in.

Qual a solução?

Para evitar os problemas apresentados no parágrafo anterior, ainda que o do preço das baterias ainda não tenha sido resolvido, os fabricantes estão a orientar o futuro para os veículos 100% para os carros full elétricos e estão, na opinião do Automoveis-Online, mal, a esquecer os veículos a hidrogénio.

A Mercedes-Benz vai apresentar, já em 2022, os seus modelos 100% elétricos para todos os segmentos. Em 2025 todas as novas plataformas já serão totalmente elétricas e o desenvolvimento e produção de baterias serão fortemente impulsionados na Europa.